Processo integrado de informatização do Hospital “Pequeno Príncipe”
O hospital “Pequeno Príncipe” foi criado em 1950 e já passou por várias transformações e adaptações ao longo do tempo. A missão do hospital é ser referência em qualidade no tratamento e sustento a enfermos e inválidos. Hoje a instituição é referência nacional em tratamentos complexos de saúde.
No Brasil os hospitais podem ser públicos ou privados. O hospital “Pequeno Príncipe”, é uma organização privada com fins lucrativos (os hospitais com fins lucrativos têm a presença constante do proprietário, ele age de forma ostensiva visando, assim, conseguir obter o melhor resultado

Gestão Hospitalar
possível de seu negócio), o hospital atende tanto o setor privado quando ao SUS (Sistema Único de Saúde).
Analisando às necessidades do mercado e observando a concorrência, os gestores do hospital perceberam que era necessário um amplo processo de modernização em que abrangesse todas as áreas. A primeira etapa do processo é a instalação e implantação de um software que vai permitir a integração de todas as áreas do hospital facilitando os fluxos de informação. Essa ferramenta vai possibilitar em curto prazo a tramitação de documentos (como circular interna, memorandos, ofícios, etc), tudo via sistema, o que irá garantir maior segurança, celeridade nos processos e agilidade no atendimento aos usuários.
O novo sistema proporciona a gestão hospitalar maior integração, pois inclui o planejamento estratégico, acompanhamento da cadeia de suprimentos, análise de custos, análise das demonstrações financeiras, contabilidade, planejamento financeiro, desenvolvimento dos orçamentos, marketing de produtos e serviços e outros sistemas necessários em áreas específicas como os processos administrativos.
Nos últimos tempos os hospitais precisaram investir significativamente nas melhorias dos processos, na agilidade, no treinamento de pessoal, tudo isso devido ao nível de exigência dos pacientes e acompanhantes. Essas necessidades fizeram com que os hospitais mudassem a forma de olhar para os conceitos de acolhimento, conforto e hotelaria.
Imagine que você e sua equipe são responsáveis pela Gestão de modernização do hospital e será necessário desenvolver estratégias para alavancar a empresa e criar iniciativas inovadoras para crescer e obter sucesso. Vocês devem pensar em soluções, principalmente que possam agregar valor à experiência dos seus clientes e que possam ser transformadas em lucros.
Agora é com vocês!
Partindo da situação-problema supracitada, elabore uma Produção Textual, fundamentada teórica e metodologicamente. Realize a leitura dos materiais sugeridos, utilize outras referências (se for o

Gestão Hospitalar
caso) indicados e articule esta temática com a sua área de conhecimento. Em seu texto, vocês devem procurar atender aos seguintes questionamentos.
Passo 1 – Contabilidade
A contabilidade não possui um fim em si mesma. De acordo com Carvalho, Guimarães e Cruz (2019) a “contabilidade não foi concebida para gerar informação para seu próprio uso ou para a satisfação dos profissionais em produzir tais informações. Ao contrário, a Contabilidade foi concebida para gerar informações que sejam úteis para a tomada de decisões por usuários direta ou indiretamente relacionados à organização.”
A contabilidade consolida o seu papel ao fornecer informações que sejam úteis, relevantes e confiáveis para a gestão das organizações. A informação gerada não é necessária somente para aqueles que conduzem uma atividade empreendedora ou mesmo um hospital, mas é também para aqueles que estão do lado de fora da entidade, sendo partes interessadas em informações sobre a gestão, o patrimônio e o desempenho econômico e financeiro das empresas.
A modernização do hospital “Pequeno Príncipe” representa um passo para repensar a gestão e o atendimentos aos pacientes. Ao encerrar o exercício social de 20×1, o profissional contábil do hospital “Pequeno Príncipe” apurou os seguintes saldos.
Quadro 1 – Balancete de Verificação de 20×1
20×1
20×0
CONTAS PATRIMONIAIS E DE RESULTADO REFERENTE A 20×1
SALDO ($)
SALDO ($)
Caixa e Equivalentes de Caixa
255.000
275.000
Contas a receber de pacientes e convênios
507.000
390.000
Custo dos Serviços Prestados (medicamentos, materiais, serviços médicos)
756.000
438.000
Depósitos judiciais (RLP)
68.000
65.000
Depreciação Acumulada
60.000
40.000
Despesas com publicidade
84.000
75.000
Despesas Administrativas e Gerais
387.000
333.000
Despesas com pessoal e encargos
630.000
520.000
Despesas de depreciação
20.000
20.000
Despesas Financeiras
55.000
25.000
Devoluções de vendas de serviços
10.000
8.000
Doações Acumuladas
40.000
40.000
Empréstimos e Financiamentos (CP)
93.000
33.000
Empréstimos e Financiamentos (LP)
250.000
29.000
Estoques
55.000
47.000
Fornecedores
160.000
115.000
Impostos a Recuperar
15.000
25.000
Lucros ou prejuízos acumulados
?
?
Máquinas e Equipamentos
1.200.000
1.100.000
Obrigações trabalhistas a pagar
75.000
57.000
Outras contas a pagar
60.000
10.000
Outras contas a pagar (LP)
8.000
7.000
Outras contas a receber
40.000
35.000
Capital Social
1.500.000
1.500.000
Provisão para gastos com filantropia a pagar
24.000

Receitas de Vendas de Serviços
2.040.000
1.518.000
Receitas Financeiras
27.000
11.000
Reserva de reavaliação
46.000
46.000
Reserva para contingências
29.000
15.000
Salários a Pagar
90.000
77.000
Software
3.000
3.000
Terrenos
167.000
150.000
Veículos
250.000
250.000
Legenda: CP – Curto Prazo; LP – Longo Prazo; RLP – Realizável a Longo Prazo.
Conforme visto no Quadro 1, são listadas as contas patrimoniais e de resultado por ordem alfabética. Diante das informações apresentadas e para analisar as mudanças que o hospital tem passado do ano de 20×0 para 20×1, você foi convidado estruturar essas contas sob a forma de relatórios financeiros. Por isso, primeiro observe os Quadros 2, 3 e 4.
Quadro 2 – Demonstração do Resultado do Exercício para o ano de 20×0 e 20×1
20×1 20×0
RECEITA BRUTA DE VENDAS
( – ) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA
RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS
( = ) LUCRO BRUTO
( – ) Despesas Operacionais
Despesas Administrativas
Despesas com Vendas
Resultado Financeiro
RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO (Lucro ou Prejuízo)

Quadro 3 – Lado do Ativo do Balanço Patrimonial para o ano de 20×0 e 20×1
20×1 20×0 ATIVO Circulante
Não Circulante
Realizável a Longo Prazo
Investimentos


Imobilizado
Intangível
Quadro 4 – Lado do Passivo/PL do Balanço Patrimonial para o ano de 20×0 e 2×01
20×1 20×0 PASSIVO/PL Circulante
Não Circulante
Patrimônio Líquido

Gestão Hospitalar
Com base no balancete de verificação, nos quadros apresentados, nas informações expostas e desconsiderando a incidência de imposto de renda sobre o lucro e impostos sobre vendas, como profissional de gestão, realize o que se pede.
ATIVIDADE 1
Pede-se:
a. Com base no balancete de verificação, estruture o Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), de 20×0 e 20×1, preenchendo os Quadros* 2, 3 e 4.
b. Considerando exclusivamente os dados do balancete apresentado, qual foi o resultado econômico do hospital no exercício (Lucro ou Prejuízo), em reais?
c. Qual é o valor total do Ativo do hospital nos anos de 20×0 e 20×1?
d. De 20×0 a 20×1 houve um aumento de valor na conta “Contas a receber de pacientes e convênios”. O que esse aumento valor nessa conta sinaliza?
Obs.: *o valor do resultado operacional líquido do exercício apurado (lucro ou prejuízo) de 20×0 deve ser transportado para a conta patrimonial de “Lucros ou Prejuízos Acumulados” de 20×0. De maneira semelhante, o valor do resultado operacional líquido do exercício apurado (lucro ou prejuízo) de 20×1 deve ser transportado para a conta patrimonial de “Lucros ou Prejuízos Acumulados” de 20×1.
Passo 2 – Capital de Giro e Análise das Demonstrações
Toda e qualquer organização precisa conhecer e administrar os seus recursos de curto prazo, e o capital de giro é um deles. O capital circulante como também é conhecido o capital de giro refere-se aos recursos aplicados no ativo circulante, e que são transformados incessantemente dentro do ciclo operacional. Segundo Hoji (2018) “O capital de giro fica girando dentro da empresa, e a cada vez que sofre transformação em seu estado patrimonial, produz reflexo na Contabilidade. Até se transformar (novamente) em dinheiro, o valor inicial do capital de giro vai sofrendo acréscimo a cada transformação, de modo que, quando o capital retornar “estado de dinheiro””.

Gestão Hospitalar
Estudar o capital de giro do hospital “Pequeno Príncipe” é fundamental para o planejamento financeiro, o objetivo é o de recuperar todos os custos e despesas que aconteceram durante ciclo operacional e obter o lucro almejado, através da comercialização dos produtos ou serviços. Você e o seu grupo deverá auxiliar o hospital a responder os questionamentos abaixo:
• Quais são os valores do capital de giro líquido da empresa no período 20×1 e 20×0?
• O capital de giro pode apresentar algumas situações como capital de giro positivo, capital de giro negativo e capital de giro nulo. Explique cada uma dessas situações.
• Se a empresa apresentar capital de giro negativo ou nulo o que deve ser feito? Quais ações que precisam ser tomadas?
Passo 3 – Marketing de Produtos e Serviços:
Para Kotler e Keller (2012), posicionamento é “a ação de projetar a oferta e imagem da empresa para que ela ocupe um lugar diferenciado na mente do público-alvo Um posicionamento eficaz deve encontrar seus pontos de diferença (aquilo que faz o produto realmente único) na estratégia de diferenciação. Os pontos de diferença são atributos ou benefícios oferecidos pelo produto ou serviço que os consumidores valorizam e acreditam que não possam ser imitados pela concorrência (KOTLER; KELLER, 2012). Para definir se um atributo pode mesmo ser considerado ponto de diferença, temos que seguir três critérios (KOTLER; KELLER, 2012):
1. O atributo deve ser desejado pelo consumidor.
2. O atributo deve ser entregável pela empresa, isto é, a empresa deve ser capaz de entregar o que promete como diferencial ao cliente.
3. O atributo deve ser diferenciável da concorrência.
Nesse sentido, faça uma análise dos atributos que são importantes nos serviços prestados por um hospital. Pesquise em sua região pelo menos dois hospitais e analise o atendimento e os serviços prestados, depois elabore uma estratégia de diferenciação, defina o posicionamento do hospital “Pequeno Príncipe”. Discorra a respeito dos atributos que o diferenciam da concorrência.

Gestão Hospitalar
Passo 4 – Análise de Custos
A margem de contribuição se define no quanto cada produto ou serviço irá contribuir para o negócio na empresa, com o objetivo de cobrir os gastos fixos e propiciar o lucro. Em linhas gerais, este elemento é que determinará o tamanho do esforço que a organização deverá empreender para alcançar os resultados desejados.
A margem de contribuição é uma informação fundamental para determinar a saúde financeira da empresa assim como o cálculo do lucro. Os gestores do hospital “Pequeno Príncipe” estão preocupados com essas informações, pois precisam tomar algumas decisões. Nesse sentido foram retirados alguns dados financeiros do hospital em determinado trimestre de 20×1, sendo os mesmos listados a seguir:
Receita total: R$ 305.000,00
Custos fixos totais: R$ 92.000,00
Custos variáveis totais: R$ 81.000,00
Despesas variáveis totais: R$ 35.200,00
Despesas fixas totais: R$ 28.500,00
Considerando as informações listadas, calcule a Margem de Contribuição total e o Lucro do período em questão.
Passo 5 – Planejamento Financeiro e Orçamentário
Para uma gestão eficiente de caixa (disponibilidades) é preciso ficar atento às políticas de vendas e de recebimento, o objetivo da gestão financeira é o de maximizar o lucro, portanto, o profissional que controla essa área deve ter uma visão integrada do fluxo de caixa da empresa. Várias contas patrimoniais exercem forte impacto no caixa, como, contas a receber, estoques, contas a pagar. Sobre a gestão de disponibilidades analise os questionamentos abaixo:
Quais estratégias devem ser adotadas para que o impacto das contas a receber (clientes), estoque e contas a pagar (fornecedores) sejam positivas?
O saldo mínimo de caixa é uns dos pontos críticos das empresas, como defini-lo?
Uns dos pontos de estudo na gestão do caixa é a capacidade de obter caixa a longo prazo, quais estratégias devem ser adotadas para captar caixa?

Gestão Hospitalar
Orientações adicionais para a elaboração do caso
A resolução da situação-problema deverá ser registrada em forma de um relatório descritivo, que deverá ser postado em seu ambiente virtual.
A produção textual deverá obedecer às normas técnicas da ABNT, incluindo os elementos pré e pós textuais (quando houver). Veja a seguir algumas orientações:
INTRODUÇÃO
Na introdução você deverá apresentar um breve panorama do ambiente organizacional e os objetivos dessa atividade.
DESENVOLVIMENTO
No desenvolvimento você deverá abordar todos os aspectos solicitados pelos professores do semestre.
Para o embasamento teórico, você deverá utilizar os Livros Textos das disciplinas do curso, web aulas, tele aulas, materiais complementares disponibilizados juntamente com as tele aulas e aulas atividades, materiais disponibilizados na biblioteca digital e as bibliografias sugeridas pelos professores.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Nas considerações finais você deverá fazer uma análise dos principais aspectos discutidos ao longo do trabalho.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Aqui devem constar todos os materiais consultados e referenciados na PTG.
Observação: O seu tutor a distância estará à disposição para orientações sobre a Produção Textual por meio do sistema de mensagens.
4 – Critérios avaliativos

Gestão Hospitalar
Apresentamos os critérios avaliativos que nortearão a devolutiva escrita e a pontuação a ser dados pelo tutor a distância.
Critério
Significado
Coerência, clareza e coesão
A produção textual apresenta uma linguagem de fácil compreensão, apresentando os argumentos de modo claro e coeso.
Aplicação dos conteúdos interdisciplinares no texto argumentativo
No texto escrito (com as justificativas e argumentações) as ideias apresentam relação direta com a situação descrita e explicitam conteúdos trabalhados em TODAS as disciplinas do semestre.
Riqueza de argumentação
O conteúdo tem relação direta com o tema, traduz uma reflexão crítica e contempla os pontos estabelecidos no roteiro.
Organização dos conteúdos
O desenvolvimento do trabalho deve seguir uma sequência que incorpore os conteúdos apresentados de forma condizente.
Normalização
Respeito às normas da ABNT, respeito à escrita ortográfica e estrutura solicitada.
OBSERVAÇÃO: O seu tutor a distância estará à disposição para orientações sobre a Produção Textual por meio do sistema de mensagens.
Um ótimo trabalho!
Equipe de professores

Gestão Hospitalar
REFERÊNCIAS
BORNIA, A. C. Análise gerencial de custos: aplicação em empresas modernas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2019.
BUENO, L.; PETROKAS, T. Planejamento financeiro e orçamentário. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A, 2016.
CARVALHO, Lilian Soares Pereira. Marketing de Produtos e Serviços. Londrina: Editora e Distribuidora S.A, 2016.
CARVALHO, Marcia Silva. GUIMARÃES, Guilherme Otávio Monteiro. CRUZ, Cláudia Ferreira da. Contabilidade Geral: uma Abordagem Interativa. São Paulo: Atlas, 2019.
HOJI, Masakasu. Administração financeira e Orçamentária. 12º ed. São Paulo: Atlas, 2019.
PAIM, Wilson Moisés. Análise de custos. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional Ltda. 2016.

 

Precisa deste modelo de portfólio?

Compre por apenas R$ 30,00! CLIQUE AQUI e nos chame pelo WhatsApp!